Skip navigation

solitude1.jpg

O que é a ansiedade? De onde vem? Pra onde vai? Tem cor? Gosto? Textura? O que é essa coisa que bole com sua barriga e deixa as tripas todas balançando lá dentro? O que é essa coisa que se junta com o domingo e pode virar um bala dentro do seu crânio? Ansiedade… ansiedade de quê? Por quê? Não faço idéia. Bukowski disse uma coisa chave: “Que tempos penosos foram aquele anos – ter o desejo e a necessidade de viver, mas não a habilidade.” Só li, até agora, um livro desse pessoal da chamada Beat Generation, que foi O Apanhador no Campo de Centeio, de J.D. Salinger . E no momento estou lendo Misto-quente, do supracitado Charles Bukowski (que não é necessariamente Beat… mas deixa pra lá). Nossa! Isso é que são livros de auto-ajuda (rsrsrsrsrsrsrsrs). Esses dois caras são totalmente desajustados num mundo desajustado e mostram, através da escrita, que toda vez que alguém tenta se encaixar direitinho ela engorda, fica brilhosa, fica até mais corada e tudo mais… contudo, a alma começa a se esvair, pouco a pouco, até só restarem Bush e Lula. Ainda que nenhuma forma de governo tenha se mostrado verdadeiramente eficiente (afinal, se fosse assim, era só implantar o modelo da Suíça aqui e tudo bem) no final, tudo se resume a eles. Nós somos pó, palha. Nem somos excremento, pois excremento incomoda. Quem manda mesmo? Hem? Os ricos? Errado! Os políticos? Errado! Quem manda são os perversos, sejam eles pobres, ricos, políticos ou simples jardineiros! A prova? Olhe à sua volta, amigo blogueiro, é só olhar para os lados. E nosso corpo, digo o corpo físico mesmo, é como uma prisão cujas grades são feitas de medo e… caralho… ansiedade. Simples, não? Quantas vezes isso já foi dito, das mais variadas formas? Milhões, centenas de milhões… sei lá. O que sei é que tudo isso gera uma puta duma ansiedade infernal. Adaptando Bukowski: Que tempos penosos SÃO ESSES – ter o desejo e a necessidade de viver, mas não a habilidade. Puxa, vida… isso resume tanta coisa… Ninguém tem a obrigação de saber viver, ninguém tem a obrigação de continuar vivendo, ninguém tem a obrigação de aceitar uma vida de escravidão pois “…pela frente, apenas a perspectiva de servir de mão-de-obra barata em um mundo cada vez menos propício às pessoas sensíveis e problemáticas.” HAHAHAHAHAHAHAHA… Só rindo mesmo, pra não chorar. Bom domingo a todos.

 

 

Anúncios

10 Comments

  1. Como você espera que eu tenha um bom domingo após ler o que você escreveu? Você é o tipo do cara que escreve o que sente e não o que pensa. Isso dá medo rs

  2. Pois é. Mas minha mensagem, apesar de tudo, apesar de parecer ambíguo e tudo mais, é uma mensagem de esperança. No fundo, no fundo, o que eu quero é o que todo mundo quer: paz, amor, felicidade, alegria… o problema é onde achar isso. Daí a gente tem que futucar bem a merda pra ver se encontra, e futucar a merda é um saco. Eu sou uma espécie de futucador de merda, assim como esses autores que citei (é claro que eles revolveram muito mais merda do que eu). Um dia, quem sabe, eu futuque alfazema… nem que seja em outra encarnação. Beijos, garota, e não fique triste não. Deixe que eu fico por você.

  3. Para mim não há como ler algo e não me envolver com o que leio. Acabo sendo co-autora. Por isso deixei de ler “autores prontos”. Talvez eu seja muito séria, ou muito inocente. bom, isso já não importa. Pelo visto, to sobrando aqui. (=
    ^^

  4. Tá sobrando nada. O que eu falei não foi pra te criticar. Foi apenas um comentário pra explicar pra você a acidez dos meus posts. Sei que eles são deprês, mas é como te disse, isso me desagrada, como um remédio amargo. Um dia gostaria de poder escrever coisas menos brutais, de verdade. É como você mesma disse: eu escrevo o que sinto. Não tem jeito. Mas fique fria. Você não está sobrando nada e acho que você escreve muito pouco aqui, deveria escrever bem mais até.

  5. Binho, pra tu que gosta da Dido, olha isso: http://www.myspace.com/basiamyspace

    É pra ouvir, viu? Acho que tu vai se amarrar! :)))

  6. Cara, aproveitando a sessão: “Binho escuta essa”, indico o link a seguir. Trata-se de um vídeo muito tosco da Xuxa, na qual a música é invertida e se consegue perceber mensagens subliminares de adoração ao diabo e tal… O vídeo em si já é muito engraçado, a legenda tá impagável, mas o melhor mesmo são os comentários, cara: Hilários !! Não há tristeza que dure, ou ansiedade que não se acabe… (Meninas, podem clicar também):

  7. Binho, já estamos no dia 23 e nada de novos posts! >:\ Queremos coisas novas!

  8. Aí, Binho, os Mummies!

    XD

  9. Hahahaha! E note bem a resposta à última pergunta! XD

    *Binho, se você não fizer logo um novo post, vou encher esse daqui de links… :\


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: