Skip navigation

Monthly Archives: setembro 2009

Apesar do Malmsteen ser um chato de galocha, e nesse vídeo estar vestido como as prostitutas lésbicas do século dezenove, apesar disso, repito, ele é um puta de um guitarrista. Vale a pena conferir esse vídeo, e não só esse como todos os outros desse show com a Orquestra Sinfônica do Japão. Não gosto das apresentações normais dele, com a banda e tal… O bicho é brega pro caralho e amostrado que nem a porra… mas esse show é digno dos mestres.

… a empresa, por sua própria natureza, é uma instituição total, onívora, que gostaria de absorver o trabalhador o tempo todo. Se pudesse, o faria dormir no emprego. É uma necessidade psicológica, semelhante à que liga a vítima ao seu carrasco. O chefe não consegue abrir mão dos empregados subordinados a ele, e estes, por sua vez, não conseguem abrir mão da subordinação do chefe.

O funcionário deve demonstrar ao chefe que o tempo não é suficiente, que tem muita coisa para fazer e que é tão prestimoso e fiel à empresa, que se dispõe a assumir todas essas tarefas no overtime, até mesmo gratuitamente. Portanto, sacrifica a família e o lazer a este mito que é a empresa, colocado em primeiro lugar, acima de qualquer coisa.

Por conseguinte, o chefe age de modo que a promoção, o aumento salarial ou somente o relacionamento de confiança dependam da fidelidade do empregado para com a empresa. O overtime, no final das contas, serve para fazer companhia ao chefe: é um modo de demonstrar a ele uma devoção zelosa.


Domenico de Masi.

Todos os homens, de todos os tempos, e ainda os de hoje, dividem-se entre escravos e livres, porque quem não dispõe de dois terços do próprio dia é um escravo, não importa o que seja o resto: homem de Estado, comerciante, funcionário público ou estudioso.

Friedrich Nietzsche.